Artesão empreendedor # 8 – Repensando seu negócio craft

Esse mês tivemos uma pequena pausa na produção, um dos contratempos normais que acontecem quando se gerencia um negócio craft e que comentei semana retrasada na postagem # 7. Mas como tudo tem seu lado bom, pra mim  foi o momento ideal para organizar a cabeça e redefinir estratégias.
Vocês já devem ter percebido algumas mudanças por aqui, rs… Todas as “casas” da Scrappiness Designs (blog, loja de scrap digital, loja de personalizações, newsletter, Facebook, Twitter, Pinterest) estão passando por um processo de reestruturação para atender melhor a você leitor, cliente, visitante, amigo. Até uma landing page está sendo montada!! ;)
Acho que isso é uma etapa normal quando a gente tem um pequeno negócio próprio. As idéias e o próprio negócio vão amadurecendo e de tempos em tempos é necessário parar para redefinir as metas e seguir novos rumos, tal como uma árvore que toma forma e começa a fincar raízes alçando sua copa ao céu! Em algum momento, muitos detalhes precisam ser levados em consideração e quando a gente trabalha em cima de um de cada vez, o resultado talvez demore um pouco mais para se fazer visível. Entretanto, esses serão os resultados mais sólidos que farão toda a diferença para o seu negócio a longo prazo.
Mas quais são esses detalhes?? Talvez o principal seja definir o nicho do seu negócio, que produto você vai vender, como você vai vender e pra quem. Com isso em mente, depois vem o conceito da marca e quais serão as estratégias para se colocar em um mercado onde quase todos os vizinhos vendem o mesmo que você. Como se diferenciar?? A divulgação também não pode ficar de fora: os primeiros clientes provavelmente serão os amigos e aí entram as redes sociais, cada vez mais presentes na vida de todos nós. Mas como usar Facebook, Twitter, Pinterest, Vimeo, Instagram, YouTube, Flickr, etc, etc, etc, para promover um produto?? E depois que você conquista o cliente, o que fazer para mantê-lo??
Vou tentar falar sobre tudo isso nas próximas semanas. Pra mim, a pausa foi curta demais e tem muita coisa pra fazer ainda. Então, o melhor mesmo será dividir com vocês aos poucos (assim também dá tempo de testar e contar o que funciona e o que não funciona!!). Mas seria legal ter um feedback, saber quais são as dúvidas que vocês têm, quais as maiores dificuldades, assim quem sabe não dá pra direcionar as idéias para um verdadeiro brainstorming, onde todo mundo pensa junto e caminha pra frente.
Então vamos lá:
- Você já definiu o seu nicho, seus produtos e seus clientes??
- Você vende algum produto?? Através do blog ou de lojas virtuais??
- Como você faz propaganda do seu trabalho (seja ele remunerado ou não)??
- Como você usa as redes sociais??
- O que você faz para se diferenciar da concorrência??
Deixa aqui suas inquietudes, assim posso falar diretamnete pra você!! ;)
Um beijo, até mais tarde!!

Artesão Empreendedor # 7 – Não deixe a peteca cair quando as vendas caem!

Todo artesão enfrenta épocas de altos e baixos nos negócios, ainda mais quando seus produtos principais tendem a seguir períodos sazonais. Mas o que fazer entre uma data comemorativa e outra?? Onde colocar o foco para não perder o rumo??
Na minha opinião, aproveitar a época de menos vendas para se organizar é primordial. Depois do rebuliço de Natal, Páscoa, Dia das Mães ou qualquer outra data que se faça “presente”, é essencial fazer um balanço entre as metas estipuladas e o que se conseguiu alcançar. Assim, você terá parâmetros reais para estabelecer metas tangíveis para a próxima campanha e não se perder no caminho entre as idéias e o que realmente vale a pena ser colocado em prática.
Isso já nos leva automaticamente a dar uma pausa na produção para tomar fôlego e centrar esforços nos próximos passos. Que idéias são viáveis levar adiante? Vamos testar, fazer um protótipo? Se você tem um ateliê de costura, que tal arriscar a fazer aquele objeto que está na moda, mas que foge completamente do padrão do que você costuma criar? Lançar um produto novo demanda tempo e muito trabalho, então aproveite as brechas!!
E para que as idéias não se percam, é essencial manter uma lista sempre à mão para anotar até o mais improvável!! Vai que sobra um tempinho e a disposição aparece?? Anotar sempre uma nova idéia também é o primeiro passo para desbravar caminhos, aumentando a oferta de produtos e atraindo novos clientes.
Outra idéia legal é observar o que sobrou do estoque daquela campanha e fazer uma promoção. Seja criativa, cuide dos detalhes, divulgue nas redes sociais e ofereça os mesmos produtos de uma forma ainda mais atraente!
E por falar em estoque, não tem nada demais aproveitar uma semaninha livre de maio para preparar projetos de Natal. Essa talvez seja a época de maior venda do ano, então tudo o que já estiver pronto será bem-vindo. Em novembro você vai agradecer!
Então é isso: quando as vendas caírem, mantenha o ritmo. Se organize, experimente, use o que você já tem de uma maneira diferente. Não dê espaço para o desânimo e use o tempo livre a seu favor!!
Um beijo e até a próxima!!

Artesão Empreendedor # 6 – Ao alcance de um clic

Hoje em dia grande parte das pessoas se relaciona e utiliza diariamente a internet em suas vidas pessoal e profissional. Há quem busque o que a rede tem a oferecer somente em circunstâncias específicas e existem pessoas que estão “on” o tempo inteiro. Tanto em um caso como em outro, não tem coisa pior que buscar algo e não encontrar. E como a velocidade com que as informações circulam na rede é muito grande, quem oferece qualquer tipo de serviço online deveria se colocar no lugar de seu cliente e entregar tudo mastigadinho e com acesso quase que imediato. Verdadeiras prateleiras virtuais.
Uma boa estratégia para conseguir isso é enriquecer a página com links relacionados. Na exposição de produtos, linkar páginas onde ele aperece sendo usado é mais efetivo para contextualizar o produto do que simplesmente falar sobre os seus usos. No caso de textos, citar referências e tópicos relacionados ao assunto agregam valor ao mesmo. Mas o impacto visual sempre acaba sendo maior. Neste blog, a experiência mostra que muitas pessoas ainda clicam nas imagens mesmo que o texto esteja indicando “clique aqui”.
Esse assunto não deve então ser encarado de forma leviana na hora de escrever no blog ou colocar produtos na loja virtual. Como usuária, se estou lendo um texto e me aparece um link, obviamente vou acabar clicando ali. E não tem coisa pior do que a página que estou lendo desaparecer e dar lugar a outra! Para contornar esse problema, existe o recurso de abrir o link em outra página, o que agiliza e enriquece a leitura do cliente, que mantém a página principal intacta e passeia pelas outras para complementar a informação principal.
No caso de fotos, não é tão difícil adicionar fotos no meio do texto com links de redirecionamento ou selinhos com link na barra lateral. Uma das maneiras de fazer isso é usar um código HTML. Basta adicionar o gadget correspondente (HTML/Java) e colocar no código abaixo, nos lugares correspondentes, o endereço http da imagem e o link para onde você quer direcionar o clic. Para atribuir endereços às imagens, é necessário hospedá-las em sites específicos, como o Image Shack ou o Picasa. Eu particularmente prefiro este último por já estar integrado com os outros produtos do Google. Para posicionar a imagem à direita ou à esquerda, basta substituir “center” por “right” ou “left”.
Links são necessários e muito úteis, então vamos começar a usá-los a nosso favor!!
Um beijo e até a próxima!

Artesão Empreendedor # 5 – Boas práticas em blogs

Uma boa maneira de divulgar o seu produto, além das redes sociais, é através de blogs. Existem blogs de absolutamente todos os temas e muitos funcionam como verdadeiras lojinhas virtuais. Mas o que fazer para captar a atenção das pessoas? Quais as estratégias para que se tornem seguidores? Como despertar o interesse de seus leitores (e mantê-lo!)?? E principalmente, o que não fazer?? Não existe “legislação” para ser blogueiro, mas um manual de “boas práticas” deve ser levado em consideração se você tem interesse em que outras pessoas parem para te ouvir!
1. Não peça visitas e que te sigam de volta, achando que o número de seguidores é sinal de status.
Talvez esse seja o erro mais comum, principalmente quando a gente acabou de inaugurar o blog. Queremos divulgar o nosso produto, seja ele qual for, mas isso não deve ser feito a qualquer preço. Deixar cometários com esse tipo de pedido mostra insegurança.
2. Para atrair seguidores, inove!
Além de ter um produto legal, é válido criar promoções, sorteios-relâmpago, blog trains e tudo o que a imaginação mandar para captar a atenção dos clientes e leitores. Nesses casos, colocar como condição “ser seguidor” é válido, ainda que isso não garanta que a pessoa continuará sendo depois que a promoção acabar. Essa é apenas uma maneira de atrair a atenção para o blog, porque para mantê-la, é preciso investir (em qualidade de conteúdo, produtos, etc).
3. Cuidado com o plágio!
No início, a gente se encanta com tudo o que vê e tem mil idéias para criar, escrever e postar em nosso blog. Tudo bem se inspirar, mas cuidado para não copiar. Além de ser uma afronta para quem é copiado, faz com que você perca a credibilidade quando a cópia é reconhecida. Afinal, se vejo algo em seu blog que eu sei que não foi você que fez ou escreveu, não vou mais acreditar no que você tem a dizer. E posts com coletâneas de idéias e achados também precisam de backlinks. Caso contrário é como escrever um trabalho acadêmico sem as referências bibliográficas! Por isso é legal colocar créditos e dizer de onde você tirou a idéia. Isso, longe de ser mal-visto, agrega conteúdo, pois seus leitores vão perceber que você sempre dá dicas legais e faz indicações interessantes. Colocar créditos é essencial para que a autoria do trabalho não se perca!
4. Cuidado com a gramática.
Seja qual for o assunto do seu blog, escrever corretamente é requisito básico. Nada de abreviações que dificultam a leitura! Quanto melhor você se expressa, mais capta a atenção de quem lê o que você escreve. Não precisa ter diploma de Jornalismo, mas escrever direitinho é fundamental!
5. Seja verdadeiro nos cometários que fizer em outros blogs.
Ao visitar blogs afins e deixar seus comentários, leia o post inteiro e deixe suas impressões de coração. Se você não tem nada a dizer, é melhor não escrever! E não deixe o endereço do seu blog para fazer propaganda, vai parecer que você fez o comentário só para se promover. Muita gente faz isso por aqui, e eu até aceito esses comentários, mas sinceramente acho que não cabe. É muito melhor criar laços de admiração e carinho sem auto-promoção. Dessa forma as pessoas te respeitarão muito mais.
6. Desabilite a opção de verificação de palavras dos comentários do seu blog.
Não há nada mais irritante que tentar deixar um comentário e ainda ficar catando letrinhas. O tempo de todos nós é cada vez mais curto e devemos sempre otimizá-lo. Sinto falta da época em que podia visitar a maioria dos blogs que sigo, ler as postagens diárias e deixar recadinhos em todas. Hoje quando me deparo com a verificação de palavras, desisto. E quem falou sobre isso lá no Assim, Sim! foi a Esther, da ScrapStuff. Ela escreveu esse post contando sua experiência para fazer uma encomenda. Como vocês podem ver, dificultar a vida dos leitores (e dos clientes!) não é legal. Moderar os comentários fica sendo então a melhor opção, pois garante que tudo o que é publicado seja aprovado por você antes. O máximo que pode acontecer é você ver que a mesma pessoa deixou várias vezes o mesmo comentário por não ter percebido que a moderação está ativada.
7. Crie laços com seus seguidores.
É muito bom receber carinho de quem se interessa pelo que a gente faz, mas retribuir é muito melhor! Deixar comentários é como lançar pensamentos no vazio, por isso é reconfortante receber resposta, saber que tem alguém ali ouvindo. Não deixe seus seguidores falando sozinhos!
8. Cuidado com a aprência do blog.
Blogs são muito visuais, mas os olhos só focalizam uma coisa de cada vez. Evite várias barras laterais, blinkies piscando, muitas cores, tamanhos diferentes fora do lugar… Tudo isso pode confundir seu visitante e tirar o foco do seu produto. Invista em um design bonito e arrumadinho, em boas fotos de seus produtos. E no quesito fotos, recomendo esse post da Eva, do La Pomme.
9. Não abandone o blog.
Ainda que as tarefas diárias ocupem a maior parte do nosso tempo, não fique muito tempo sem postar. Alguém que visita seu blog pela primeira vez pode achar que ele não está mais ativo e acabar desistindo de te seguir. Quando tiver um tempinho livre, vá escrevendo e programe as postagens para dias específicos. Isso te dá um descanso, mantém o blog ativo e seus seguidores entretidos com as novidades!
Por fim, empenhe-se! Poucos retornos nessa vida são imediatos. Continue fazendo o que gosta, com carinho e paixão, divulgue no seu blog, redes sociais e conte para os amigos. Aposte em suas idéias e no conteúdo do que você tem a dizer. Faça parcerias, dissemine seu conhecimento, continue aprendendo. Quando você menos esperar, estará colhendo os frutos do que foi plantado, é só cuidar!
Um beijo, e até a próxima!

Artesão Empreendedor # 4 – Forma vs. Conteúdo

Faz tempo que não escrevo nada sobre a arte de empreender, mas não foi por falta de vontade. No fundo, são tantas as idéias na cabeça e tão pouco tempo para pôr em prática, que prefiro pensar que foi só uma pausa. E não é questão de usar o tempo, ou a falta dele, como desculpa, mas sim de definir objetivos e prioridades. O coração continua fervilhando igual que sempre!!
Hoje pensei em falar sobre forma e mais um pouquinho sobre conteúdo devido a uma coisinha que aconteceu essa semana. A forma com que você se coloca para seus clientes é importante? Claro que sim. Mas nada substitui o conteúdo! Porque a forma vai além de uma página bonita, uma campanha de divulgação perfeita, imagens de qualidade ou atrativos que vão fazer o cliente prestar atenção em você. Depois disso, o que define o nível de satisfação do cliente é sempre o fator surpresa, entregar mais do que o esperado, fazer com que o cliente vivencie a experiência! Não é que o produto não tenha importância, mas o que o cliente sente ao adquirir o seu produto é o que vai fazer toda a diferença.
E o que aconteceu de tão diferente que me fez parar para escrever sobre “forma”? Esse foi o desabafo que fiz através da minha página pessoal do Facebook:
“Nossa, confesso que fiquei estatelada agora… Desde que comecei a fazer scrap, me identifico com o trabalho de muita gente, sempre fico navegando pela net olhando o que tem por aí e me INSPIRO, sempre coloco os créditos quando compartilho informações, mas acho que nunca COPIEI formas ou modelos prontos. Quando comecei a fazer decoração de blogs, me dei ao trabalho de pesquisar muito, ver quais eram as condições oferecidas e como isso podia se enquadrar no eu poderia e queria oferecer. O resultado é uma página no meu blog com as informações que eu achei que seriam relevantes para quem estivesse pensando em contratar esse tipo de serviço comigo. O texto é meu, não foi copiado de ninguém. E de todas as meninas do mundo do scrap que fazem esse tipo de trabalho, nunca tinha encontrado nenhuma que tivesse copiado o formato da minha página – até hoje. Sim, porque eu acompanho o que as outras pessoas fazem, tem muita coisa linda, eu admiro muito o trabalho de todas elas, e acompanhar o trabalho dos outros é algo lógico quando você realiza a mesma atividade e quer se DIFERENCIAR. Poxa, se aquela pessoa faz assim, o que eu posso fazer pra oferecer algo diferente, inédito? Pela primeira vez encontrei uma página com o mesmo formato que a minha, com a mesma lista de links de designers, com muitas frases tiradas do texto original, até a lista de espera é igual!!! É claro que não tem o menor problema, cada um faz o que quer com as informações publicadas na rede, nem é nada registrado, mas nossa… Não precisava copiar a página… Desculpem o desabafo, mas é que me pegou desprevenida…”
Quando você se depara com uma idéia sua “made in China”, a primeira sensação é a surpresa e logo depois vem a indignação. É mais ou menos como se tivessem levado embora algo que é seu e que estivessem apresentando ao mundo como se fosse dele/dela. E ainda tem isso, quem vê primeiro lá ainda pode achar que quem copiou – e melhorou – foi você! E nesse você percebe que a forma é só isso, uma casca. Uma casca linda, que te deu trabalho fazer, juntar cada pedacinho e transformar em algo novo e de impacto – porque se não fosse bom, não teriam copiado, mas ainda assim uma casca. Afinal, quantas pessoas fazem decoração de blogs?? Quantas criam convites digitais?? Quantas oferecem porta controle remotos decorados?? Um porta controle remoto sempre será um porta controle remoto, mas nas suas mãos, ele vai se transformar em algo único!! E é isso o que eu ofereço, e que cada artesão que vive seu trabalho com paixão deve oferecer, um pouquinho de si em cada peça, em cada criação. E como bem disse alguém que eu amo muito, nisso não dá pra fazer Ctrl+C/Ctrl+V.

Então, na hora de criar o seu produto, despeje conteúdo nele – o que está DENTRO DE VOCÊ! Cobre o justo pelo seu trabalho, ainda que seu preço esteja um pouquinho acima da média do mercado. Quem vende barato para vender muito é atacadista e o artesão deve ter o pensamento oposto, prezar pela exclusividade – e cobrar por ela. Se você tem algum talento e quer tirar proveito dele, não se acanhe. Pesquise, trabalhe muito, profissionalize-se, se coloque. Mas não copie. Seu cliente pode não saber o que você fez, mas você sempre saberá. E quem te acompanha também, pois provavelmente também acompanha o trabalho de quem você copiou. E o pior de tudo é perder a credibilidade de quem te admira.

Se você quer saber mais sobre forma, conteúdo e tudo o que diz respeito a empreendedorismo no artesanato, visite o blog Assim, Sim!. Eles são especialistas no assunto, sempre tem novidades por lá e com certeza você vai ter muitas idéias originais lendo os posts da Cissa e da equipe. Idéias com conteúdo para moldar as formas de sempre!
Um beijo e boas idéias para todos nós!!

Artesão Empreendedor # 3 – Conteúdo

De tudo o que eu já li por aí sobre empreendedorismo, o que mais me chamou a atenção foi a importância do conteúdo. Hoje em dia é possível encontrar absolutamente qualquer coisa e ler sobre qualquer assunto usando o Google, mas o que faz com que as pessoas parem e leiam um artigo até o final é a relevância do que está escrito ali.
A primeira premissa é manter o foco. Não adianta escrever sobre ilustração em um blog de culinária. Mas se nesse mesmo blog de culinária você contar que descobriu um site super bacana onde a Melina e o Raphael desenham coisinhas super fofas em aventais de cozinha, aí você já está agregando valor à sua informação! Os seus seguidores com certeza vão te agradecer pela dica e vão continuar parando pra ouvir o que você tem pra contar!
Além disso, você não precisa (e nem deve) inventar moda. Fale sobre o que você sabe com uma linguagem clara e da maneira que você acha que os outros irão entender, sem esquecer obviamente as boas práticas da Língua Portuguesa. Nada de abreviações ou palavras chulas, ou os seus leitores não vão te respeitar. E você não precisa ser um expert. Experts costumam ser pedantes e inacessíveis, ninguém quer um expert por perto! Pelo contrário, preze sempre pelo pessoal.
Exemplo prático: o post mais lido do meu blog é o “Cantoneiras para fotos com PAP” e a história desse post é muito interessante. Eu estava fazendo o álbum de fotos para o filhinho da minha prima que mora em Portugal. Ele já ia nascer e minha madrinha ia viajar pra lá para ficar com ela nesses primeiros momentos. Então, eu pensei que seria interessante que ela tivesse algo para enfeitar as fotos depois de colocá-las nas páginas e decidi fazer cantoneiras coloridas. Comecei a cortar os quadradinhos de papel e mãos à obra! Lá pelo quadragésimo par de cantoneiras, naquele momento de meditação profunda, veio a inspiração e pensei: “Nossa, isso é tão prático de fazer, já fiz um monte, e fica tão bonitinho… Vou compartilhar lá no blog!!” Pronto, meu post mais famoso sem que essa nem tenha sido a minha intenção.
Na minha opinião, tudo o que você compartilha com o coração dá frutos e volta pra você, seja em forma de reconhecimento ou pela simples satisfação de ter ajudado alguém. A série “Técnicas de Scrap” surgiu da vontade de ensinar o que eu tinha acabado de aprender, sendo que o post # 6 – Furadores parte 2 veio das dúvidas que uma leitora estava tirando por e-mail. E se a dúvida dela for a de outros?? Todos esses posts têm a minha visão daquilo que já está super batido no mundo do scrap, mas ainda assim, são os mais procurados.
Como bem diz a querida Ju Tonin, “Scrap é pra ser feliz!” e com ela aprendi uma coisa: faça sua arte pra você, se alguém mais gostar e quiser também, ótimo, melhor pra você! 
Mas não perca o foco no meio do caminho pra agradar uns ou outros, porque se não, você acaba se perdendo de você mesma!!
Um beijo e até a próxima!!

Artesão Empreendedor # 2 – Por onde começar (e continuar)

Uma das coisas que percebi nessa minha aventura de botar meu micro-pequeno-negócio pra frente é que aprender sobre empreendedorismo é quase como que voltar para a escola. Muito estudo, muitas horas lendo artigos e tomando notas e muitas e muitas horas mais tentando colocar tudo em prática. Acho que estou indo bem nas provas porque já posso notar o número de clientes aumentando gradativamente e isso é muito reconfortante.
O primeiro passo é buscar a informação onde eu mais me identifique e isso é algo que trago desde a faculdade. Às vezes livros de autores renomados tinham uma linguagem que não me chegava e eu acabava estudando as mesmas coisas em outros livros tão bons quanto o primeiro, mas que não estavam na bibliografia recomendada. Então, o que vale pra mim pode não valer para você e está tudo bem. Depois dos primeiros passos cada um deve mesmo tomar o seu próprio caminho!
E no mundo craft o primeiro passo para saber um pouco mais sobre empreendedorismo sem dúvida está no blog Assim, sim! Foi lá onde eu encontrei a maior concentração de dicas e recomendações relacionadas com o meu segmento e é um blog de leitura obrigatória pra todo mundo que lida com artesanato em geral. Já li todos os posts de trás pra frente e nem digo o quanto aprendi!! Tanto que decidi contar minha experiência aqui e dividir tudo com vocês!!
Mas existem também aqueles empreendedores que falam disso com um toque mais formal, mas ainda com uma linguagem bem simples. E os blogs que eu li até hoje e gostei são Saia do Lugar, Endeavor, WebInsider e EmpreendedorOnline. Confesso que alguns assuntos abordados não me interessam muito, mas é bom ter uma visão mais direta da coisa. Depois no ateliê eu me preocupo em colocar o coração!! ♥
E se você está procurando cursos com essa finalidade, como bem recomendou a Eli nos comentários do primeiro post, o Sebrae oferece cursos online de qualidade e gratuitos que você pode fazer no conforto da sua poltrona onde quer que você esteja!
Então, não há motivo pra descuidar o seu negócio!
E continuar aprendendo, sempre!
Acreditem, vale o esforço!!
Beijos e até a próxima!!

Artesão Empreendedor # 1

Olá pessoal!! Que tal começar a semana falando sobre um assunto novo aqui no blog??
Desde o início desse ano comecei a devorar reportagens sobre empreendedorismo e levei quase um mês pra conseguir pronunciar essa palavra de uma só vez!! Quanto mais eu lia sobre isso, mais eu me identificava. Mas o que é isso exatamente??
Empreender é colocar em prática o que está dentro de nós para criar algo inovador ou inovar o que já foi criado. É dar corda para aquela cosquinha que não nos deixa ficar parados e que nos leva sempre em frente. Os problemas começam quando surgem as dificuldades, que trazem desânimo e muitas vezes fazem com que a gente desista dos nossos sonhos. Mas empreender de verdade não significa ter sucesso da noite pro dia ou fazer com que nosso produto seja conhecido mundialmente. Obviamente esse seria o melhor dos mundos, mas e se não for assim?? Vamos desistir??

 { Fonte da Imagem: Tanlup }

O mundo craft e de artesanatos em geral é algo que me encanta, que me apaixona e arrisco até a dizer que é o que move os meus sonhos. Não me preocupo em fazer muitas coisas para muitas pessoas, mas sim  em fazer excepcionalmente bem algo especial para alguém. Porque um pouquinho de mim fica em cada trabalho, é uma doação maravilhosa porque o resultado me faz feliz, e faz feliz ao outro, e isso é o que no final importa!

E você, o que te move??
Deixe aqui suas impressões e a gente vai trocando figurinha.
Tem tanta coisa pra contar pra vocês!!!
Um beijo, e até a próxima!!